AMOR X COBIÇA


Nós temos tudo o que precisamos para ter uma vida plena, produtiva e enriquecida. As bênçãos da natureza, contudo, vão tão além dessas necessidades fundamentais, que poderíamos dizer, com toda razão, que não temos falta de nada. Mesmo assim, nós ainda queremos mais. Focamos na busca por suprir necessidades legítimas de maneiras ilegítimas. Nossa mente se engana dizendo, "Eu seria feliz se tivesse isso." Então, tomamos a decisão de perseguir o que cobiçamos. Uma breve pesquisa no Google a respeito do artigo de hoje, o AR que respiramos, e a surpresa: Nas primeiras páginas o tema é a poluição do ar. Nossas necessidades legítimas, atendidas de formas ilegítimas para satisfazer nossos desejos, ocasionaram a contaminação da água que bebemos e do ar que respiramos; bênçãos dadas gratuitamente pela natureza. Agora, quem pagará o preço, seremos nós mesmos com a nossa própria saúde.

O ar, como aprendido na escola, é uma mistura de gases que formam a atmosfera terrestre. Os principais componentes desta mescla são o nitrogênio, com 78%, e o oxigênio, com 21%. Também estão presentes, em uma quantidade muito menor, outros gases como o ozônio, o hidrogênio e o dióxido de carbono.

O ar mantém-se na Terra de forma livre graças à ação da força da gravidade, permitindo a existência de vida sobre o planeta. Apesar da mistura de gases (chamada de ar por nós) ser invisível para o olho humano, não impede que a mesma seja considerada como matéria. O ar ocupa determinado volume e apresenta uma massa específica. Além disso, o ar é fonte de oxigênio, que possibilita a respiração dos seres vivos, e de muitos outros gases sem os quais não poderia existir vida, como é o caso do nitrogênio e do dióxido de carbono. Sabemos que ficar sem água por mais de 3 dias é fatal, e sem ar, no máximo por 3 a 4 minutos, também. O ar exerce pressão em todas as direções. Este fenômeno é conhecido como pressão atmosférica e varia de um ponto ao outro do planeta em função da temperatura, da altitude e da proximidade com a costa.

Finalmente, o ar desempenha uma função fundamental para o ser humano, pois se encarrega de filtrar os raios que chegam a Terra, por parte do Sol, graças à conhecida camada de ozônio. O ar pode ser aproveitado na forma de vento como fonte de energia, energia cinética. Isto não é novidade. Desde os tempos mais remotos os moinhos de vento eram usados para moer cereais, bombear água e mover os engenhos. Inclusive, pode-se dizer que até o surgimento da máquina a vapor, o vento tem sido uma das maiores fontes de energia para o homem. Ainda assim, a energia eólica não começaria a ser explorada comercialmente desde a entrada do século XIX.

No seu corpo, toda a atividade da célula requer energia, e, esta, é obtida através da mitocôndria. Esta organela é a responsável pela produção de energia através de um processo conhecido como respiração celular: a mitocôndria quebra a molécula de glicose (açúcar), introduzindo oxigênio no carbono, capturando, assim, sua energia. No caso das plantas, a glicose é produzida através da fotossíntese. Neste processo, a planta recebe gás carbônico do ar e energia do sol para fazer esta composição química. A medida que ela produz glicose, elimina oxigênio. A mitocôndria faz exatamente o contrário do que ocorre na fotossíntese, ou seja, ela retira sua energia através da quebra da glicose e libera gás carbônico. Fica bem claro que somos dependentes da natureza. E acima de tudo, você sabia que 93 a 97% de nosso corpo é composto por oxigênio, hidrogênio, nitrogênio e carbono? Todos eles compartilhados com a natureza. O mais incrível é que, se o homem desaparecesse da face da terra, a natureza continuaria, mas, se a natureza desaparecer, levará o homem consigo.

Talvez você não saiba que a respiração celular é essencial para a sua saúde. E as mitocôndrias têm um enorme potencial de influenciar sua saúde, especificamente o câncer, e a otimização do metabolismo mitocondrial pode estar, de fato, no cerne do tratamento eficaz contra o câncer. As mitocôndrias são minúsculas organelas, as quais se acredita que sejam provenientes de bactérias e são a principal fonte de energia do seu corpo. Para que os órgãos funcionem corretamente, eles demandam energia, e essa energia é produzida pela mitocôndria. Como a função mitocondrial está no cerne de tudo o que acontece no seu corpo, é extremamente importante, para a saúde e prevenção de doenças, otimizar a função mitocondrial, prevenindo a sua disfunção, certificando-se de obter todos os nutrientes e precursores certos necessários para suas mitocôndrias. Por exemplo, uma das características universais das células cancerígenas é que elas têm graves disfunções mitocondriais com números drasticamente menores de mitocôndrias funcionais. O Dr. Otto Warburg, médico com doutorado em química e amigo íntimo de Albert Einstein, foi Prêmio Nobel, em 1931, por sua descoberta de que as células cancerígenas utilizam glicose como fonte de produção de energia. Isso é chamado de "Efeito Warburg". Ele estava convencido de que seguir uma alimentação cetogênica melhora radicalmente a saúde mitocondrial, podendo ajudar na maioria dos tipos de câncer. Para produzir energia, as mitocôndrias exigem oxigênio do ar que você respira e o alimento que você come. Esses dois processos — respirar e comer — são reunidos em um processo chamado fosforilação oxidativa. É isso que as mitocôndrias usam para gerar energia na forma de trifosfato de adenosina (ATP). Suas mitocôndrias têm uma série de cadeias de transporte de elétrons, por meio das quais, passam elétrons da forma reduzida, do alimento que você come, para combiná-lo com o oxigênio do ar que você respira e, finalmente, formar água. Esse processo aciona os prótons na membrana mitocondrial, que recarrega o ATP (trifosfato de adenosina) do ADP (difosfato de adenosina). O ATP é o que transporta a energia por todo o corpo. No entanto, esse processo também produz derivados como espécies reativas de oxigênio (ROS), que danificam as células e seu DNA mitocondrial, que são transferidos para seu DNA nuclear. Existe uma troca, então. Na produção de energia, seu corpo envelhece. A velocidade com que seu corpo envelhece depende do modo como suas mitocôndrias trabalham e do quanto o dano pode ser minimizado com uma boa qualidade do ar e uma alimentação melhor. O exercício físico também melhora a saúde das mitocôndrias, já que faz com que trabalhem mais. Quando você se exercita, seu corpo responde criando mais mitocôndrias para aguentar a demanda maior de energia.

Envelhecer é inevitável. Mas sua idade biológica pode ser bem diferente da idade cronológica, e as mitocôndrias têm muito a ver com o envelhecimento biológico. Portanto, independentemente da idade real, sua aparência corresponde aos seus marcadores biológicos, que são orientados, em grande parte, pela saúde de suas mitocôndrias. A questão é que, embora seja inevitável envelhecer, você tem enorme controle sobre o modo como envelhece, o que realmente lhe dá poder. E um dos principais fatores é manter as mitocôndrias em bom funcionamento.

A respiração não consiste apenas de ar, mas ela é força vital, uma energia orgânica. Ajuda a acalmar a mente, para que nossos pensamentos possam entrar em harmonia. Passamos grande parte de nossas vidas, involuntariamente, nos privando de oxigênio suficiente, a energia vital, que acompanha uma boa respiração. E isso é o que nos deixa em um estado energético e espiritual bastante empobrecido, por isso as práticas respiratórias dirigidas, reguladas e conscientes, ajudam a nos transformarmos e a curar-nos. Os exercícios respiratórios são uma forma maravilhosa de aumentar a duração e a qualidade de nossa vida. Exercícios de controle e extensão da respiração são a tecnologia da respiração, projetados para recolocar o fluxo respiratório em harmonia com os ritmos do universo.

Experimente expandir a sua vitalidade. Esta ação está diretamente ligada ao movimento do diafragma e sua tonificação. Pratique a respiração completa. Sente-se em numa postura meditativa que seja confortável para você. Preferindo, você pode, também, permanecer deitado em postura de relaxamento.

• Esvazie os pulmões;

• Inale e exale lenta e profundamente até dominar bem os limites de seu volume respiratório;

• Inale pelas narinas, tendo a glote parcialmente fechada, fazendo o ar friccionar-se com o conduto respiratório, o que produzirá um som doce, uniforme e baixo; pressionando a língua contra a região do palato mole, no céu da boca, limitando a passagem de ar pela glote. Esta leve pressão na passagem de ar produzirá um suave e sonoro ruído que deverá ser macio, para não irritar as cordas vocais.

• Coloque mais atenção na garganta e região faríngea, sentindo como se estivesse prestes a engolir o ar inalado.

• Faça a inalação e a exalação longa, lenta e consciente. Procure concentrar-se apenas no som e na sensação intensa da respiração.

Inicialmente respire deste modo por 3 minutos e progressivamente procure chegar a 10 minutos. Foque sua exalação e observe o seu limite numa exalação completa, tentando expandir mais a cada exalação. Observe sua mente fluir enquanto está respirando e procure manter-se dominando os passeios da mente até que ela se estabilize no ritmo da respiração.

Práticas respiratórias promovem muitos benefícios:

• Reduz o muco e o catarro;

• Estimula o sistema endócrino;

• Benéfico para a tireoide;

• Aumenta a temperatura do corpo;

• Aumenta a pressão sanguínea;

• Indicado para problemas digestivos;

• Previne resfriados e tuberculose;

• Executado sem retenção é indicado para hipertensos;

• Alivia estados depressivos.

Respirar também é saúde!!!

50 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo